TEA – Transtorno do Espectro Autista

TEA (Transtorno do Espectro Autista) vem sendo um termo amplamente utilizado nos dias atuais, muitas vezes de forma generalizado, desta forma, é necessário ter um melhor conhecimento aliado a um cuidado mais específico, para que possa assim ficar claro sobre que de fato que é o TEA.

O TEA é considerado um transtorno de neurodesenvolvimento no qual a criança tem dificuldade na comunicação social e mantêm um interesse restrito e estereotipados (por objetos, fala repetitiva, flappin).

Cabe ressaltar que as características do TEA não são iguais para todos, porém, suas características mais comuns são:

– Dificuldade em manter o contato visual;

– Pouco interesse por coisas que as outras crianças/pessoas propõem: precisa ser algo do seu interesse;

– Sensibilidade a barulhos e texturas: Barulhos como rojões, ambientes muito cheios, texturas pouco comuns, como por exemplo, massinha de modelar, tinta guache e muitas vezes texturas de alimentos.

– Dificuldade em manter interações sociais, a criança possui muita dificuldade em fazer trocas durante brincadeira;

– Dificuldade em compreender expressões faciais: Tristeza, felicidade, bravo.

– Comportamentos Estereotipados: quando fixam em algum objeto, comportamento repetitivo ou até mesmo a fala repetitiva, estes comportamentos estereotipados ocorrem sem um objetivo ou finalidade.

– Reportório restritos por brincadeiras, brinquedos e objetos: estes que não sejam do seu interesse, não prendem a sua atenção, por exemplo, se a criança gosta de carrinho, apenas brinquedos com essa características irão chamar a sua atenção.

Por conta destes sintomas, os indivíduos com TEA tem muita dificuldade na interação com outras pessoas.

Não existe cura para o TEA, mas sim tratamentos adequados para que, desta forma, o indivíduo possa ter um desenvolvimento saudável e minimizar os sintomas do TEA ao longo do seu desenvolvimento.

Para ocorrer um desenvolvimento saudável, deve haver acompanhamento de profissionais especializados, pois, é importante frisar que cada autista apresenta um nível de desenvolvimento diferente, nenhum é igual ao outro, desta forma, é necessário um tratamento individualizado, ressaltando que o diagnostico do TEA é dividido em três níveis, sendo Autismo leve, moderado e severo, por isso a importância de uma avaliação e acompanhamento adequado.

O tratamento mais indicado é a psicoterapia comportamental, a psicoterapia tem como objetivo auxiliar a criança com TEA, trabalhar a comunicação verbal e não verbal, emoções, interações sociais, expressões faciais.

Lembrando que quanto mais cedo a criança com TEA obter diagnostico, melhor para que haja uma intervenção precoce e, assim, tenha mais chance de ter um desenvolvimento saudável e seus sintomas minimizados.

Quer mais dicas sobre o Transtorno do Espectro Autista ? Assista aos vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=WJmJzx3ujaU

https://youtu.be/hwKzqppYRWk

https://youtu.be/aRwMKUdnOBI

Ligue agora (11) 3061-9589

R. João Moura, 661 - Pinheiros, São Paulo - SP, 05412-001

Horário de Funcionamento

Seg - Sex: 08h - 20h | Sab: 08h - 15h

x

Fique por dentro de todas as novidades em nosso canal do
Youtube

Inscreva-se agora!
x

Cadastre-se e receba o Livro de forma
TOTALMENTE GRATUITA!